Sexualidade: Como apoiar e orientar o filho adolescente.

Falar sobre sexualidade com os filhos tarefa nada fácil né!? Mas é um dos diálogos muito importantes e necessário.
Na adolescência, o corpo dá sinal de já estar preparado para a vida sexual, mas as habilidades cognitivas que são determinantes para uma experiência sexual positiva não estão amadurecidas.
E aí?
Falar ou não falar: eis a questão, só que não! Entre falar ou não sobre a sexualidade com seu filho, a escolha é óbvia: o assunto precisa sim estar presente nas conversas entre pais e filhos. O fato é que não dá para fingir que esse tema não existe, se os pais não falarem sobre sexualidade, os filhos continuarão tendo acesso a informações e orientações sobre o assunto vindas de outras fontes.
Não há mais o que não falar. A internet fala sozinha. Por isso é importante os pais falarem. Isso não vai trazer curiosidade mas esclarecimentos e fortalecimento do vínculo.

Muitos pais sentem perdidos de como e quando abordar esse assunto. Sempre é hora, então comece provocando sobre esse tema, trazendo para o dia-a-dia, de forma natural e sem tabus.
Vamos para algumas dicas:
1- Use meios de comunicação a seu favor. Aproveite filmes, novelas o que a mídia em geral para trazer o assunto para o diálogo.
2- Peça ajuda quando for preciso. Nem todos os pais se sentem totalmente confortável em tratar desse assunto. E caso não for possível não há nada de errado, mas busque ajuda de especialista e dê suporte ao seu filho.
3- Orientação para meninas e meninos. Aprenda a orientá-los de maneira igual para filhos e filhas, sem preconceitos. Afinal, a sociedade já é muito cruel com isso.
4- Aja com naturalidade. Quanto mais for natural, para falar desse assunto melhor. Os adolescentes não gostam que criem uma grande preparação para tratar desse e outros assuntos, e podem se fechar para os diálogos.
5- Seja claro e direto. Quando forem falar dos temas de doenças transmissíveis, métodos contraceptivos devem ser tratadas de forma clara e direta.
6- Não deixe de falar. Não pense que falar sobre esse assunto vai estimular a iniciar a vida sexual mais cedo. A orientação somente irá contribuir para que eles possam lidar de forma mais madura e saudável, sabendo tomar as decisões corretas.
7- Não reprima. A repressão da sexualidade é algo muito impactante e que tem consequências muito negativas na vida de um indivíduo. Então não trate a sexualidade como algo feio, nojento, vergonhoso ou errado.

A sexualidade é algo natural, que faz parte do desenvolvimento e da vida de todos e deve ser tratada como algo natural e comum para que não vire um tabu.

Essas são algumas dicas sobre como abordar o tema da sexualidade na sua casa de forma saudável. Pode parecer um pouco complicado no começo, mas a prática é a melhor forma de tornar esse diálogo natural e instrutivo.